O IMPREVISÍVEL

by

Essa carta é para ti, que fez parte da minha vida e já não faz mais. Você se afastou por vontade própria, mesmo você ainda no sabendo o que de fato te colocou para fora da minha vida, ambos sabemos que eu fiz o que pude para você ficar. Foi vendo você andar em direção ao caminho errado, que me dei conta que mesmo te querendo por perto eu deveria te deixar partir. Você sabia o que estava fazendo, sabia que isso resultaria em um fim e mesmo assim persistiu em ser como estava sendo. O que mais eu deveria fazer? Ninguém pode forçar ninguém a ficar, então eu te deixei ir.

Vendo você se dissipar em minhas lembranças que percebi o quanto a vida  é imprevisível. Nós planejamos nossa vida inteira em cima daquilo que desejamos, mas esquecemos do quanto as coisas mudam diariamente, do quanto nos surpreendemos com tamanha inconstância. Poucas coisas saem como o planejado, ter você em minha vida foi algo que eu pretendia, mas suas escolhas mudaram isso.

Todos temos o livre-arbítrio, talvez você quisesse ficar, mas queria fazer do seu jeito, ou talvez você só não se importasse o suficiente para tentar ficar. Você não era um amor, você só era alguém que eu queria na minha vida. Aquilo que eu tanto queria se tornou tóxico e doloroso e eu não podia implorar mais. Não estou dizendo que será um “adeus”, mas não posso prometer um “até logo”, como aprendemos a vida é imprevisível, destino é só um pretexto para não ter que lidar tão diretamente com tais instabilidades.

Não quero que o tempo te cubra e te faça sumir, não quero que seja apagado, mas escolher não estar presente é ter que lidar, talvez, com ser esquecido!