Um desabafo ao meu ex: hoje eu te entendo

by

Pensei em um desabafo no whatsapp, mas eu costumo escrever uma trilogia em meus desabafos e logo lembrei que você me bloqueou. Em seguida pensei em uma mensagem, mas se estou bloqueada no whats é provável que você não queira que seu passado fique atormentando, né? Mas eu sei que os textos que posto você costuma ler, principalmente quando sente que algum deles possui um vestígio seu ou (in)direta acertando em cheio você.

Hoje eu te entendo. Demorou, confesso, mas me sinto livre por esse dia ter chegado. Oi? É. A sensação é que antes eu carregava uma mochila cheia de pedras e agora a carga da mochila esvaziou e sou eu quem escolho o que repor. Compreende?

Hoje eu passei o inverso do que você passou.



Enquanto eu tinha minha mania de te regar com as minhas verdades naquela época, hoje eu me deparo com alguém que não rega nem uma gotícula. Omite. Eu vejo que passei esses 4 anos longe de você completamente estagnada, mesmo vivendo, encontrando um outro amor e vivendo meu sonho. Era raso. Sempre foi. E eu sou do profundo, lembra? Eu gosto da profundeza esotérica dos oceanos, da profundeza de um olhar capaz de transmitir sentimentos, pensamentos e despir um corpo para revelar uma alma.

Com isso tudo eu aprendi que o fundo demais, por ser escuro, é capaz de te cegar, e o raso demais, por ser claro demais, é capaz de te endoidar. Você fica tão cético que o rés é seguro e esquece que há animais mortais que também habitam essa área. E quando percebe… Pumm. Já era. Já foi. É melhor viver no meio a meio, assim você fica em alerta sempre.

Nem sempre o outro está preparado para o nosso jeito 100% desbocado ou nosso jeito 100% omisso. E, sim, posso ter feito essa descoberta “mirabolante” um pouco tarde demais para nós, mas eu só precisava te dizer que hoje eu entendo o que você passou com meus sincericídios (uma mistura de sinceridade com suicídio). Oi2? É. Era suicídio para o nosso amor encher você com meu falatório sobre coisas que, na época, eu acreditava serem verdades absolutas.

De qualquer forma, eu só quero que você saiba que eu estou bem – inclusive bem melhor que antes. Eu aprendi que precisamos cuidar com cada atitude nossa, andar até onde a água bata na cintura, mas eu preciso te confessar que eu ainda amo a profundeza do qual foi o nosso amor e eu espero um dia encontrar algum outro parecido.

No Comments Yet.

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *